quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Interlúdio

Nem toco nas paredes.
Me esgueiro entre os corredores e as palavras,
entre os gestos e os olhares.
Qualquer centelha pode fazer fogo.

Nem quero me ferir.
Me escondo atrás da porta,
entre bolsas e sapatos em desuso.
Falo pouco, lembro menos.

Qualquer movimento pode acelerar o tempo.
Um tempo em que eu não era criança
e nem podia temer o vindouro.

Piso devagar, nem faço barulho.
Adio a vida, o toque, o susto, o riso e a dor.
Ninguém me percebe atravessando a rua.

Esperto disfarce de fada, maga ladina a brincar de esconde.
Lá na frente é hora do banho, do sono.
Talvez eu nem durma.
E então abra os olhos

20 comentários:

Desarranjo Sintético disse...

Lindo poema...
As vezes ficar quietinho, escondido, é bom...mas as vezes a realidade e atitude é melhor!

Bjoks!

Fábio.

JOICE WORM disse...

Nem é preciso comentar. Um poema já é perfeito na sua concepção mental.
Mas posso dizer que adorei a nova performance do Blog. Cores, imagens...
Beijos da Joice, aí!

Quase Trinta disse...

Adorei o poema....
As vezes a realidade é complicada e o melhor a fazer é ficar quieta, escondida, se recolher.

Claudia disse...

Posso te empresariar??? rsrs
Ameiiii
Besitos

Dois Rios disse...

Tem horas em que é preciso esgueirar-se, esconder-se e silenciar para poder entender o que nos aflige.

Muito bonito!

Beijo,
Inês

João Francisco Viégas disse...

Adorei o blog!
Gostei do poema!!
Muito bom!!

Carol disse...

Nossa, você é uma poetisa!
Muito lindo! =D
Eu também adoro ficar quieta, com meus pensamentos(eu penso demais!), me conhecendo...
Bjão!

Narradora disse...

Lindo poema!
Mas, ei! Abre os olhos que a noite tá linda.
beijos

Aline Ahmad disse...

Gostei muito do final, ficou bonito!
Tem um crescente de sentimento que se dissipa magicamente a cada palavra.
Beijos de luz,
Aline***

israel disse...

e sempre bom manter os olhos bem abertos. deixar pra fecha-los so enquanto enquato dormimos a procura de um sonho bom!!

belo poema!

bjo!

Thefy disse...

Que lindo flor..realmente a vida requer muita precaução mesmo...rs.. mas por isso que cabe somente à nós escolher o caminho a seguir...nem tudo são rosas mesmo..rs
Bjokas flor...
Adoro sua visita...

Diego disse...

Se esconda com cuidado.

Camilla Tebet disse...

Lindo texto, mas "Adio a vida, o toque, o susto, o
riso e a dor.", não se parece muito com que imagino de vc.
eu imaginando errado talvez.


Ps. deixei uma pergunta pra vcs no meu último post. Não costumo deixar esse tipo de mensagem, mas essa é só pra matar a curiosade. Se tive rum tempinho, passa lá.

Luiz Felipe Leal disse...

nossos sonhos e medos se ocultam na leveza do invisível.

é belo.

abraços.

Camilla Tebet disse...

às vezes nossas palavras mostra mais do que planejamos , não é? MAS se estás nas mãos de Clarice Lispector, estás bem. espero que a neblina passe logo. Mas lemnbre que em caso de neblina, dirija devagar. Torço por aqui.
Beijos

Monique Frebell disse...

Descreveu exatamente como eu estou agindo nesses últimos dias:
"Qualquer centelha vira fogo"

Tô preferindo evitar certas situações e pessoas, medo do fogo, medo de me queimar...

Bjos!
Amei

"O Autor", disse...

Comecei o domingo ao "som" desta bela poesia; mas todas as poesias são belas, Autor!

Cin disse...

As vezes tbém me pego disfarçada de fada...
Lindo texto!
Bjos!

Marina disse...

Esconder-se para não se ferir, ser fada, ser intocável, invulnerável. As pessoas olham e vêem somente uma figura bela e distante. Invejam, desejam. E jamais alcançam.

Enquanto isso, a fada só deseja ser humana. Mas continua fugindo, porque é assim a sua natureza.

Lindo, lindo, Verônica. Belas palavras.

Abraço!

Tiago Soarez disse...

Hoje em dia é muito comum encontrar blogs que trazem poemas...

Mas esse é especial.

É leve, gostoso!

Gostaria de te parabenizar por isso e dizer que voltarei aqui mais vezes!

Abração!