terça-feira, 3 de março de 2009

A força dos atos e palavras

Os que me conhecem já ouviram falar disso. Sou do tipo que acredita realmente que é possível mudar o mundo. Eu posso mudar o mundo e não desisto dessa idéia. Ideologias à parte, acho que somos agentes de transformação e que não recebemos a benção de um cérebro tão sofisticado apenas para andar, falar, interagir, envelhecer e morrer. Quero mais! Muito mais! E na parte que me cabe, não posso prescindir da força inequívoca de meus atos e palavras - e não só os meus, mas o de todos - no objetivo de fazê-los instrumentos de interferência e argumentação. Acho que posso mudar cabeças tacanhas, fazendo-as apenas observar além dos antolhos que por vezes colocamos em nós mesmos. Quero romper com práticas que minimalizam a nossa capacidade de raciocinar, impondo modelos repetidos e que, de maneira geral, sempre nos frustram. Busco e distribuo palavras de afeto - às vezes nem tão afetuosas assim - porque fazer alguém confiante é o primeiro passo para fazê-lo acreditar que sonhar é mais do que dormir e metaforizar no subconsciente. Não raras vezes estou na contramão da história, batendo de frente com quem alimenta o imobilismo, aprisionado aos grilhões de uma vida metodicamente ditatorial.É claro que muitas vezes também não estou fazendo nada disso e preciso me despertar para voltar a acreditar que posso mudar o mundo, que sou responsável pelo o que me incomoda e que para desestabilizar as zonas de conforto é necessário enfrentar os recuos que o medo da mudança nos impõe.Não quero desistir disso, de acreditar nisso. Não quero me render ao imobilismo. Não quero ficar somente pragmática. Porque sem emoção não há como mudar o mundo. Somos cavaleiros errantes a crer em moinhos. E nem acho tudo isso um delírio. Não posso passar essa experiência de vida sem usar as mil e uma utilidades de meu cinto de Batman.Se isso tem ônus? Muitos. Às vezes, quase impagáveis. Mas já faz tempo que escolhi não esmorecer. Quando acho que não vou agüentar, fecho a porta e choro. E amargo o luto. Mas no dia seguinte volto à normalidade. O que não quer dizer que tudo isso seja o normal. Nem sei se é. Mas, quando ainda estudante universitária, aprendi a frase que guia a minha vida: quem não atua, compactua.

16 comentários:

umdiasereieumesma disse...

Uma delícia ler um texto tão bem escrito, usando palavras fortes. Um texto com conteúdo. Cheguei aqui através de Meus retalhos de cetim, afinal, é assim que a teia se forma. Muito prazer.

Lucia Laureano disse...

Concordo com você sempre e desta vez mais do que nunca! É preciso fazer valer a pena!
bjs,

Menina do Rio disse...

É como dizes, Veronica. Não podemos meramente viver a vida como enfeites numa prateleira. Viver é um ato continuo de mudanças que ocorrem a cada momento, seja em palavras e ou acção. Não podemos é tropeçar no que nos incomoda e fingir que não vemos, porque amanhã tropeçaremos de novo. O dom da palavra é forte, mas a força do ato é que provoca a mudança.
Um texto para ler e reflectir.

Uma ótima noite pra ti

beijinhos

Menino-Homem disse...

Veronica,
que tana luz é essa ein?
é nos tornando confiantes, além de tudo, que damos o primeiro passo...
(aprendi com você)

Obrigado...
mil beijos
e que Jesus contigo esteja!

Marcelo disse...

sonhar é mais do que dormir e metaforizar...

Gostei muito disso.
E sim, você tem o poder de mudar o mundo, o seu mundo, a forma como você vê o mundo e a forma com que as pessoas vêem você.
Essa é uma mudança bem significativa por si só.
Concordo com todas as suas palavras aqui apenas porque acredito nas mesmas verdades que são tuas.

Beijos meus e grato pelo imenso carinho em meu blog.

Janaina Amado disse...

Um texto de esperança e luta, Valéria. Valeu. Eu vou mudando o que posso no mundo.

Janaina Amado disse...

Um texto de esperança e luta, Valéria. Valeu. Eu vou mudando o que posso no mundo.

Menina do Rio disse...

A ti
Mãe
Mulher
Esposa
Amiga
Irmã
Mulher de profissão
Avó,
enfim,
A todas as mulheres que existem
dentro de cada uma do nós

"Benditas sejam todas vós, capazes de
engedrar a vida, tecendo lindas histórias
de luta e amor"

Um Feliz Dia a ti MULHER!

walkyria disse...

Bacana, muito bacana este e outros textos que já lí. Voltarei sempre
bjs

Zé Camões disse...

Boa tarde.
Já somos dois que acreditamos poder mudar o mundo.
"Podes dizer que eu sou um sonhador,mas acredita que não sou o único".
Cumprimentos.

Marina disse...

Eu acredito que posso mudar o mundo. Mas desanimo quando vejo tanta gente naquela inércia interminável.

Abraço, Veronica. Bom saber que não estamos sozinhas.

Diego disse...

Não tenho tanta disposição assim.

Camilla Tebet disse...

Que texto lindo. Dá esperança viu? Mudar o mundo é uma intenção e tanto. O seu, o meu o nosso. Vc muda quando pensa, quando nos conta o que pensa e quando chora e fecha a porta também.
Vc muda.
Beijos

Henrik disse...

Mas que sentido faria viver se à partida assumíssemos que não podemos alterar o mundo? Bom, o mundo alteramos só com a nossa presença, por isso impor-se-ia mais que conseguíssemos primeiro mudar as pessoas. Mudar para melhor? E o que seria esse melhor? Para começar tudo aquilo que se autoconsome vorazmente e aniquila a esperança num futuro da multiculturalidade. Pluricultural eis algo que pouca gente compreende ser a solução para a sobrevivência humana.

Karla Lemos disse...

Mudança, palavra de ordem...
É preciso ação e brigar com a realidade. Sonhar sim, mas não viver no imaginário.
Aprendo com você, faço uma força enorme, quem sabe...
Um discurso forte e verdadeiro de um guerreira.
Somos Dom quixotes, guerreiros lutando sempre contra o nosso imaginário, ou não?! bjs

Beatriz disse...

Poemas e textos que dão conta de uma pessoa forte, determinada, guerreira, e de alma extremamente sensível, delicada, iluminada de afetos e emoções que enternecem o olhar de quem olha 'por dentro' e vê coisas lindas, doces, ternas, para se admirar e espelhar.

Gostei demais do que escreves, da tua maneira de posicionar-se frente à vida, aos acontecimentos, da tua forma de 'frequentar' o mundo.

Deixo-te uma rosa azul, o sorriso de um anjo, e um beijo no coração, no desejo de horas lindas a enfeitar os teus dias.