segunda-feira, 20 de julho de 2009

Interlúdio

Nem toco nas paredes.
Me esgueiro entre os corredores e as palavras,
entre os gestos e os olhares.
Qualquer centelha pode fazer fogo.

Nem quero me ferir.
Me escondo atrás da porta,
entre bolsas e sapatos em desuso.
Falo pouco, lembro menos.

Qualquer movimento pode acelerar o tempo.
Um tempo em que eu não era criança
e nem podia temer o vindouro.

Piso devagar, nem faço barulho.
Adio a vida, o toque, o susto, o riso e a dor.
Ninguém me percebe atravessando a rua.

Esperto disfarce de fada, maga ladina a brincar de esconde.
Lá na frente é hora do banho, do sono.
Talvez eu nem durma.
E então abra os olhos

17 comentários:

Anônimo disse...

Adoro essa casinha e sempre entro para ver se tem texto novo. Gosto demais dessa sua flexibilidade, desse jogo de palavras que vc, com maestria, parece desvendar os mistérios da vida.
um grande abraço.
Virginia

Fatima disse...

Ei querida!
Que lindo seu texto!
Bom te ver aqui de novo.
Bjs.

Lidiane Vasconcelos disse...



Fiquei imaginando a personagem dona desses sentimentos, medos... me deu pena. 
Ela não vive, sobrevive...”subvive” (??)

...

Sabe que fiquei curiosa para ler seu post sobre o musical? Vi algo a respeito, e quero saber se vale mesmo a pena ver o Celulari rebolando como uma dona de casa norte-americana da década de 60....rsrsrsrs...
Depois, se você disser que aprovou, vou ficar na torcida para que eles venham a São Paulo. É bem provável que sim, né?
Beijos!!!!

Ana Carolina Peixoto disse...

Querida, adorei! Eu acompanho as suas crônicas no Criative-se, mas, por incrível que parece, as minhas sextas são sempre corridas e acabo lendo só com o feed que vem em atraso de quase 1 dia... como é sexta e no fds não fico na internet... fica um delay de quase 3 dias... e aí, fico envergonhada e acabo não comentando. Mas leio sempre e gosto muito das suas reflexões. Continue embelezando com as palavras as nossas sextas, ou melhor, no meu caso, as minhas segundas e terças. rs
Um beijão, Carol

Cristiane Inokuma disse...

Olá Verônica, tudo bem?
Obrigada pela sua visita ao meu humilde cantinho! Fico contente que tenha gostado e obrigada pelo belo comentário. Agora que descobri a sua casinha (como a Virginia disse acima) vou passar a ser uma frequentadora assídua também. É muito bom ver textos de conteúdo e qualidade, que são um verdadeiro sopro de ar fresco numa blogosfera tão saturada.
Beijos!

Lidiane Vasconcelos disse...


Considere-se mesmo abençoada. E oh, sinceramente, toparia não ter o poético e maravilhoso título de guerreira helênica se para isso pudesse me ver livre da famigerada enxaqueca, viu? Essa é que é a verdade...

Quanto a experiência de cuidar, confesso que gosto muito também. Acho que é uma manifestações de amor pelo outro, não? E como você, receber carinho e cuidado também é das minhas preferências... ehehehe...
Beijos!!!

Lidiane Vasconcelos disse...


Acho que você sintetizou bem a forma como desejo intensamente encarar a maturidade: sem paranóias. Qual mulher não gosta de se cuidar? Eu mesma me perco nos meus creminhos... ehehehehehe... mas é como você falou e eu concordo, tornar-se uma “real doll” é perder o senso de medida e sucumbir a paranóia. Não, isso eu não quero, hein? ;)

Gente! Não creio que agora o povo cobra neto??!! Acho que essa discussão, como você bem sugeriu, nem teria fim, viu? Vão sempre exigir que a gente esteja “enquadrado”, e se não tiver há algum problema, digo, temos que nos enquadrar no modelo de beleza, de comportamento, profissional, família, e por aí vai...

Eita lelê!!! :D
Beijos, Vê.

Henrik disse...

"Qualquer movimento pode acelerar o tempo." excelente tirada!

Camilla Tebet disse...

Lindo o texto cauteloso. Mas não imaginava ler Vereonica Cobas cautelosa. Assim é que é bom, surpresas do pensamento. Saudade de ler vc.

Juliana David disse...

Sempre gosto do que escreve. E tão bom passar por aqui. Voltei a escrever. Adoraria que você me visitasse. Beijinhos

Camilla Tebet disse...

Cadê vc? quero te ler.

Anônimo disse...

Olá!

Tenho uma proposta para seu blog que acredito ser relevante para você.

Caso haja interesse, entre em contato!


Atenciosamente,
Cristiano
contato@webreside.net

Digs disse...

Mas ele fatalmente virá.

Junkie Careta disse...

ELa está se refazendo...

Eu passei aqui pra te falar da volta do blog Junkie Careta, onde vc já deixou um comentário há muito tempo atrás. Seu amigo retorna com o blog e te convida para dar uma checada quando tiver um tempinho e deixar o seu comentário inteligente. No post, falo sobre o ser mais maravilhoso da face da terra, segundo uma famosa publicação Inglesa e também endossada por esse anônimo blogueiro metido a colunista cultural.

Grande abraço

marta disse...

oiii adorei seu bog parabens vou sempre passa aqui ta grande abraco.

Alessandra Moreira disse...

Seguindo por aqui!

Camilla Tebet disse...

É tempo de berço. E você continua embalando as palavras com sensibilidade!